Quarta-feira, 23 de Maio de 2007

Ser poeta

Ser poeta por uma hora é

Ganhar tempo a olhar para a Terra a girar sobre si
ser ingénuo como uma criança que ri do mundo vão
dar um sorriso a quem não o tem

Apurar o ouvido para o silêncio da nuvem que desliza
admirar o compasso de um carreiro de formigas
descobrir o esconderijo do eco

Achar que tudo é importante até a dureza das pedras
olhar, pasmado, a imensidade de coisas de nada
e escrever uns versos que começam assim:

Ser poeta é tirar o véu à realidade
e descobrir a poesia que nela há

Ser poeta por uma hora é ver o mundo
de fora para dentro...

0009gx4s
Sinto-me:
Estou a ouvir: Kitaro - Heaven & Earth
tags:

Autor: Nina Ferrer às 16:43
Link do post | Diz lá... | Adicionar aos favoritos
10 comentários:
De Maria Clarinda a 24 de Maio de 2007 às 15:17
Mais uma vez aqui estou, encantada com o teu blog, a música e o poema.
Jhs


De Nina Ferrer a 25 de Maio de 2007 às 04:11
Agradeço o teu elogia ao blog e restante observação... É um enorme gosto saber-te aqui. bjs


De Ana Abreu a 27 de Maio de 2007 às 20:10
Olá Nina, vim retribuir a visita e fiquei encantada com o teu blog, que poemas lindos, daqueles que nos fazem pensar... Adorei.
Ana


De Nina Ferrer a 28 de Maio de 2007 às 15:27
Obrigada Ana pelas tua palvras de acolhimento... É com enorme satisfação que as recebo!


De assismachado a 27 de Maio de 2007 às 20:19
Caríssima amiga, recebi o seu convite para me juntar como amigo ao seu SONHO DE POESIA. Tenho todo o prazer de aderir à sua amizade e tudo farei para fazer dela o maior prazer.
Gostei muito deste seu poema que a assume verdadeiramente como uma visionária humanista que é como quem diz uma poetisa filosófica. A sua maneira de «ver o mundo» tem um cariz muito sensível e original. Estimarei conhecer outros poemas seus.
Estimarei sua visita ao CANTO DE FRASSINO , em :
www.frassinomachado.net
Saudações poéticas do poetAmigo
Frassino Machado


De Nina Ferrer a 28 de Maio de 2007 às 15:35
Caro poetAmigo :) Gostei das suas palavras principalmente vindas de um poeta de corpo inteiro...
Assim ferei, sempre que me seja possivel visitar o seu espaço com todo o gosto.


De noche a 27 de Maio de 2007 às 22:53
porquê este regresso depois de maio de 2006?

eu sei que é um comentário meio parvo mas fiquei curioso...

parabens pelo poema (e pelo blog)


De Nina Ferrer a 28 de Maio de 2007 às 15:49
Noche, os porquês sempre existem quando a curiosidade é o primeiro plano... Eu também tinha e tenho interrogações a fazer cujo factor tempo não deixavam espaço a uma maior aplicação tanto como gostava. Existem prioridades, e esta era precisamente a que me incomodava menos!


De Joao Pedro a 14 de Junho de 2007 às 15:33
Descobri sua poesia por acaso, e não por acaso me surpreendi. Meus olhos serão visitantes assíduos das palavras rasas. E meu sorriso, será caminhando alegre sempre que passar por aqui.
Um abraço.


De M.Luísa Adães a 20 de Fevereiro de 2008 às 11:07
Passei pelo seu blogs através de Frassino Machado E GOSTEI, DA SUA SENSIBILIDADE, da sua música que convida a meditar e escrever, coisas para Além do vulgar, para além do quotidiano, para além do que todos dizem, para além do Espaço fechado que é o nosso Mundo ... E a nossa Vida!
Admira-se que eu diga isto e fale "de Espaços Fechados" quando se sai. por aqui e por ali e se encontra tanta Liberdade? E será mesmo Liberdade?
Talvez me refira ao "Espaço Interior", dentro de nós e esse é bem condicionado, ou mal... Não sei, mas gostava de saber... A parte mais difícil, somos "Nós", a nossa felicidade, a nossa liberdade.
Gostei do que vi, repito, do que ouvi e ainda, do que pressenti ... Para além do vulgar.
Desejo-lhe Felicidades!
Manhãs claras e alegres e o sol-do-meio dia, sempre a brilhar na sua escrita, no seu Ser. E no seu estar com a Humanidade, à qual pertence!

ENDº. luisa_maldonado@sapo.pt

Blogs: prosa-poetica.blogs.sapo.pt

Maria Luísa O. Maldonado Adães


Comentar post

I have a Dream


Perfil

Adicionar como amigo

. 12 seguidores

Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


links

posts recentes

Dias sem memória

As flores do meu quintal

Ser poeta

AÍ..

Tela inacabada

Palavras

Dispersões

arquivos

Junho 2007

Maio 2007

Maio 2006

Março 2006

tags

todas as tags

subscrever feeds