Domingo, 3 de Junho de 2007

Dias sem memória

Hoje é que é o dia do presente
mas de todos os dias passados
poucos me estão presentes
porque há dias sem memória

Era desses que eu me queria lembrar
desses que não obedecem a datas
que são livres e foram felizes

Porque se misturaram na vida
numa amálgama de pequenas coisas
como o fumo das casas se dilui nas nuvens

Imagino-os de madorna, vagos como a paz
se calhar foi num desses dias que tudo começou,
exactamente aí...
Quando a lua sobe e deixa o dia escoar no calendário

Folheio uma agenda desactualizada e sem interesse
quando penso que todos os dias nascem
novos dias

Marc Chagall - Enchantement vesperal
Marc Chagall, Enchantement vesperal

Sinto-me:
Estou a ouvir: Maximilian Hecker- Infinite Love Song

Segunda-feira, 28 de Maio de 2007

As flores do meu quintal

Rego as flores do meu quintal
Como se a água fosse ar
nela misturo sangue venal
solto o pulmão nesse respirar

Desperto numa fusão de cheiros
num gesto de quem ama
as planto por esses canteiros
onde tudo o mais derrama

Dispostas ao acaso as flores
num intenso colorido de quadro
despontam de todas as cores
como sagradas em qualquer adro

Se falho na têmpera de jardineiro
com flores planto o irreal
liberto-as nesse cativeiro
que ainda é o menos artificial

Todas as flores têm direito
ao seu talhão de terra
fiz-lhes este poema a jeito
onde mão nenhuma as desenterra

As flores...
roubei-as em qualquer postal
só não sei que é feito
desse meu quintal...

Sinto-me:
Estou a ouvir: James Newton Howard - The Shed Not To Be Used

Quarta-feira, 23 de Maio de 2007

Ser poeta

Ser poeta por uma hora é

Ganhar tempo a olhar para a Terra a girar sobre si
ser ingénuo como uma criança que ri do mundo vão
dar um sorriso a quem não o tem

Apurar o ouvido para o silêncio da nuvem que desliza
admirar o compasso de um carreiro de formigas
descobrir o esconderijo do eco

Achar que tudo é importante até a dureza das pedras
olhar, pasmado, a imensidade de coisas de nada
e escrever uns versos que começam assim:

Ser poeta é tirar o véu à realidade
e descobrir a poesia que nela há

Ser poeta por uma hora é ver o mundo
de fora para dentro...

0009gx4s
Sinto-me:
Estou a ouvir: Kitaro - Heaven & Earth
tags:

Quarta-feira, 24 de Maio de 2006

AÍ..

Por agora enriqueço-me em palavras, para depois as dividir com aqueles que as gostam de ler... O tempo, sempre o factor tempo a aniquilar o desejo. Vou estando por aqui, proqui logo se verá.... palavrarasa, esguia salgada...

Sinto-me:
tags:

Autor: Nina Ferrer às 19:06
Link do post | Diz lá... | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 31 de Março de 2006

Tela inacabada

 Queria o verão manso e praiado
 de céu aberto e estrela cadente
 queria o Outono de folha pisado
 que empurra o mais indolente
 
 Queria o Inverno frio e tiritado
 de nuvem veloz e céu plangente
 queria a Primavera de ar folgado
 pedra redonda e vida nascente
 
 Mas o Verão também desfaz amores
 e o Outono tem verão de castanha acesa
 o Inverno também se abre às flores
 
 Quando a Primavera chora a tristeza...
 Se pintasse todas as suas cores
 a tela movia-se de tanta Natureza

0008t2d8
Sinto-me:
Estou a ouvir: Rolling Stones - Miss You

Quinta-feira, 30 de Março de 2006

Palavras

 

Apenas Palavras...Tenho algumas certezas que são falíveis, mas aquela que me angustia mais é saber  que me sinto vivo hoje, percorrendo a velocidade da minha morte galopante que se aproxima do amanhã...  O constrangimento desse percurso é medonho por não saber se cheguei a ser gente...

 

Entre o querer e o ser dúvidas se afogam
Pela onda que atropela as próprias lágrimas;
Irrita o sol secante dos que logram
Fingir nessa verdade as suas lástimas.
Entre o querer e o ser as diferenças moram
E a assunção nos aproxima das máquinas,
ainda longe porquanto saciáveis
Lentos nesse mundo de apaixonáveis.

Sinto-me:
Estou a ouvir: Stuart Staples - That Leaving Feeling
tags:

Autor: Nina Ferrer às 04:55
Link do post | Diz lá... | Adicionar aos favoritos

Dispersões

 

 

 

 

 

 

Pressentimentos dispersos, que afogam a mentira nas nossas angustiantes verdades escondidas; aguardando ardentemente que alguém as saiba descobrir no nosso simples olhar.

Sinto-me:
Estou a ouvir: Jazz - Billy Cobham

Autor: Nina Ferrer às 04:30
Link do post | Diz lá... | Adicionar aos favoritos

I have a Dream

Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Bloguista's

Stuart Staples & Lhasa de Sela - That Leaving Feeling



Outros Arrastos

EMI Records
ProMusic
Soundbits
Blogs Of Note
Sapo Tags
Mapas
Frank Gehry
Blogs Arrastados


Blogs Rasos
Abrir-Blogs

Sítios da Palavra
Abrir - Links Úteis download mp3:

links

posts recentes

Dias sem memória

As flores do meu quintal

Ser poeta

AÍ..

Tela inacabada

Palavras

Dispersões

arquivos

Junho 2007

Maio 2007

Maio 2006

Março 2006




Top_ten_heading.gif



Palavra Rasa - Blogue
Palavra Rasa

Palavras que se  soltam
no tempo da memória
estagnação do pensamento
que sobrevoa o imaginário

Sonhos vividos, estagnados
nas simples palavras rasas
que o tempo entoa
devagar, mas que atordoam

Palavras rasas sentidas e genuínas
habitadas sempre no teu interior
proferidas por ti com fulgor, mas...
Preciso delas, apenas com amor!....



English Version

Palavra Rasa - Preciso de Ti




| top |

Get RSSOwl


Independentemente do tamanho. tudo na vida tem a sua importância. Até mesmo a mais pequena gota.Uma gota de amor, em cada segundo, condimentará a nossa vida e preencherá o nosso coração, como também, daqueles que nos rodeiam em plena satisfação.

tags

todas as tags

Get free counter at Cgi2yoU.com


subscrever feeds